Observação engraçadinha

Se a China cresceu tanto que agora importa petróleo, o Brasil, cujo presidente já se acha um membro da OPEP e pretende implantar no país o “socialismo moderninho”, estará sendo explorado pelos países do socialismo central? Há uma deterioração dos termos de troca causada pelo baixo número de economistas inteligentes por quilômetro quadrado neste país?

Perguntas tão engraçadas quanto perturbadoras…

Great Moments of the Brazilian Left

A apresentação da denúncia na Itália não mata todas as curiosidades. Fica no ar, por exemplo, a atitude que deverá tomar a Polícia Federal brasileira caso a peça acusatória cite os nomes (ou pseudônimos, em alguns casos) de integrantes seus que usaram suas franquias institucionais para uma operação extra, remunerada, para interferir em uma disputa comercial. Mais ou menos como o árbitro de um jogo de futebol que mata a bola no peito e chuta para o gol de um dos times.

A tradutora/intérprete de Bernardini, Luciane Araújo, citou nomes incompletos de gente da PF como R. Menezes, Lessa, Godoy e Geraldo. Outros personagens mencionados nas conversas: o presidente da Previ (Fundo de Pensão do Banco do Brasil), Sérgio Rosa; o ex-ministro Luiz Gushiken; o jornalista Paulo Henrique Amorim; o atual presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher; parlamentares petistas, como Ideli Salvati e até o juiz que cuidou do processo do Opportunity em Cayman, Kellog.

Boa parte desse grupo tinha por objetivo unicamente derrubar o obstáculo que os separava do comando da Brasil Telecom: o banqueiro Daniel Dantas. A meta foi alcançada quando o Citigroup, finalmente, retirou-o da gerência de seus fundos de investimento. Juntos, a multinacional italiana, o grande banco americano, os fundos de pensão, a Polícia Federal e uma das principais células do partido do governo, o PT, venceram a partida. Quanto custou, é possível que a justiça italiana responda em breve.

Clique no trecho acima para ler tudo.

Comparações

O outro Ângelo, o de Duke, faz uma boa comparação. Melhor que a do sr. da Silva. Claro, há quem diga que o sr. da Silva seja sincero em seu desejo de não entrar na era ditatorial-imperial que o sr. Chavez com bons olhos vê sob suas botas e adjacências. Mas é engraçado isto. O partido do sr. da Silva é o único que pensa diferente do resto do Brasil. Deve ter militantes loucos de vontade por um 3o, 4o ou 5o mandatos sequenciais. O que me faz pensar: quem é o autoritário? Qual é o perigo maior? O tal “neoliberalismo” acusado de tudo pelas professorinhas de história do ensino médio ou o autoritarismo que as militantes professorinhas namoram ao sonharem com tantos mandatos?

Pergunta fácil, se você não sofrer de dissonância cognitiva.

Humm…

Tem gente querendo a reeleição imperial. Basta ler os nomes e as filiações partidárias das crianças para saber quem são. Só mesmo a “esquerda-que-culpa-a-Opus-Dei-por-qualquer-coisa” para aprontar uma desta. Seu braço na blogosfera, certamente, saberá discorrer sobre outros assuntos para disfarçar…

Momentos gloriosos da esquerda brasileira

A Caixa Preta do MST

Sem-terra morto era funcionário da Funpar e recebia quase R$ 3 mil por mês. Que o MST é um movimento de vagabundos, bandidos e assassinos, todos sabiam. O que não sabíamos é que muitos deles têm sinecuras asseguradas na máquina pública. Esse caso no Paraná clama por uma investigação séria. Está na hora do ministério público investigar o desgoverno desse projeto do clown de caracas, o governador Requião.

Assino embaixo.