Agradecimentos

Continuamos a receber várias visitas oriundas do As Últimas. Recomendamos, especialmente, os seguintes companheiros de trabalho: 

Obviamente há muito mais gente boa recomendada, mas você pode descobrir isto pelos links ao lado e/ou pelos conteúdos que sempre aparecem aqui.

A outra face da moeda

Eu já falei que, em termos didáticos, Renato, do Nepom, tem feito um ótimo trabalho em seu blog? Com minha carga horária tomada pelas aulas – e seus exóticos componenetes, eu incluso – tenho tido pouco tempo este semestre. Por isto este blog está algo mais lento. 

Entretanto, há toda uma nascente blogosfera de bons alunos de economia que têm tornado meus dias de rabugice bem menos ranzinzas (e, como diria o S., sorumbáticos…).

Análise do NEPOM

A análise do NEPOM sobre o que o Copom fará hoje está no ar… aqui. Embora em férias, Renato (sim, o mesmo da Outra Face) trabalhou muito nisto. Pedro Econometricum está tentando “ser gente” em um curso de férias no IMPA e não pôde ajudar muito. Mesmo assim, deu um empurrão no final. O resto do pessoal, bem, estão em merecidas férias.

Quando voltarem, creio, estaremos com o time completo e com possibilidades maiores de análise. Planejo alguns grupos de trabalho com temas específicos que têm surgido dos comentários no blog e em mensagens de amigos e colegas da área.

Você gostou do trabalho do pessoal do Nepom? Comentários abertos.

Incentivos em Economia – Heckscher-Ohlin e o salário de R$ 40 mil na Austrália

Eis a notícia: “Anúncio oferece R$ 40 mil para vaga de zelador de ilha paradisíaca”. A observação do Renato, do A Outra Face da Moeda é que a prefeitura poderia lhe arrumar emprego similar para cuidar da lagoa da Pampulha, aqui em BH. Por que? Porque outro aluno nosso descobriu que os R$ 40 mil não são assim tão fáceis. A ilha parece ter seus perigos também.

Pois eu pergunto ao leitor versado em Heckscher-Ohlin: será que um cara como o Renato sairia daqui para lá a este salário?

Pensando no teorema, tendemos a exportar produtos mais intensivos em mão-de-obra pouco qualificada. Este, aliás, é o resultado de um trabalho premiado pelo BNDES em 1997. Resta à mão-de-obra qualificada produzir para o mercado interno ou…emigrar. A uns R$ 40 mil, talvez até valha a pena. Se bem que o o salário relativo é uma variável importante neste caso e não sei quanto o Renato ganha com seus investimentos milionários… ^_^

Mais lições de economia do Renato

Mais um importante ponto para a reflexão. Jornalista, por favor, façam BONS cursos de jornalismo econômico antes de escreverem sobre o assunto. Não custa muito escrever bobagens, mas ajuda se você evita.

A propósito, segundo o Duke, somos uma boa fonte de conhecimento. Nós é que agradecemos ao leitor e à blogosfera da boa economia pela divulgação.