II ENBECO

Vários blogueiros já comentaram sobre o II ENBECO, sobre as impressões que ficaram. Hoje não é o meu melhor dia da semana – a humanidade não é lá muito gratificante com seus membros (humm…a lógica me falha) – mas vamos lá.

O mais importante de qualquer evento não é o conhecimento, o mini-curso ou a palestra: é o seu bem-estar. Neste sentido, eu fiquei muito feliz. Feliz porque, a despeito de vários problemas, conseguimos realizar um belo evento elogiado, inclusive, por quem assistiu. Feliz também porque tivemos vários blogueiros interessantes. Nada de pseudo-ciência porque pluralismo não é sinônimo de picaretagem como quer a patrulha ideológica. Opiniões distintas, mas fundamentadas ou argumentadas com um mínimo de critério.

Foi bacana também ter a grata surpresa da gentileza do Drunkeynesian (codinome Bashir Al-Assad Hussein Obama Ron Paul de Carvalho) de nos trazer um livro para sorteio. Foi legal também ver que um aluno nosso ganhou o mesmo (e que ele fará todos os exercícios do livro e os enviará para nosso blogueiro para correções e comentários.

É sempre bom ver algumas pessoas na platéia – já conhecidos – e outros novos. Tem de tudo, claro, mas ao contrário do cinema no centro da cidade, o comportamento de todos foi bem civilizado. Do jeito que andam as coisas, eu diria que isto é uma grata surpresa.

Fiquei feliz também por poder usar minha nova camisa “macroeconômica”, para a alegria de todos (ou de quase todos, se é que me entendem).

Rever amigos e conhecer outros. Falar de blogs e de meu pessimismo com eles, ouvir as reflexões de outros, pensar um pouco nas perguntas (e nos comentários dos colegas)…tudo isso faz parte do meu bem-estar. Ou pelo menos fez, na sexta-feira.

Hoje tudo voltou ao normal. A humanidade voltou a me lembrar de como ela realmente é e tive muito o que fazer (para os clientes e para mim mesmo).

Eu só posso agradecer ao Cristiano Costa pelo convite inicial desde o I ENBECO e também a todos que participaram destas duas edições. Sim, sim, o III ENBECO será na FUCAPE, em Vitória.

Desculpem-me os colegas, mas hoje fico sem links porque estou muito cansado. O bom leitor há de saber encontrar as referências.

p.s. Faltou vermos Thomas Kang cantar uma boa música coreana como Arirang, Torawayo Pusanhan he ou algo do gênero. Mas pelo menos aprendi a pronunciar corretamente “Hyundai”, embora eu prefira comprar um Honda (que ainda não posso adquirir, dada a falta de bufunfa na bolsa).

Google Scholar e outra dica (Momento R do dia)

Eis um breve texto sobre o Google Scholar. Sim, vale a pena ter seu perfil por lá. Falando de saber, ensinar e aprender, eis nossa dica “Momento R do dia”, devida ao aluno Lucas Farias:

* Se você quer evitar ter que copiar e colar todos os gráficos do R para cada comando que faz (porque o R sempre apaga o gráfico anterior), use o comando “dev.new()” sempre antes do comando pedindo o gráfico. Por exemplo, para a série X, antes  de plot(X), escreva dev.new(). Faça isso sempre antes do “plot”. Não tem erro.