A doutrinação da fé

Paulo R. Almeida logo, logo, será chamado de “conservador cristão”, aposto. Só porque concordou que é ridícula a doutrinação da fé dos amigos do sr. da Silva, frequentemente manifesta em seus gramscianos elaboradores de provas de vestibular.

O fato é que os pais são muito lentos em protestar contra isto. Se eu doutrinasse cada aluno meu, aí sim, teríamos um consenso neoliberal neste país. (In)felizmente, embora sempre exponha meu ponto-de-vista, ressalto que é importante que cada um pense por si mesmo. Opa, “pensar por si mesmo”? Não é isto uma tremenda doutrinação individualista, segundo esta gente tacanha? Até é. Mas o que esperar de quem nunca leu mais do que os manuaizinhos da Editora Mir e se baseia em filmecos que viu no centro universitário para fazer sua crítica social?

A esquerda já foi mais inteligente. Hoje, é maniqueísta, cínica e não aceita as desgraças que foram reveladas ao mundo após a queda do muro. Insiste em “modelos alternativos” de “homem socialista” (tal como Frankenstein) nem que, para isto, seja necessário dizer que as FARC não são um grupo criminoso e terrorista de narcotraficantes.

Esta é a doutrinação da fé, em ação. Como disse alguém: “teoria e práxis“.