Que feio…

Alguém na Reuters sofre do mesmo mal que Michael Moore: adora uma mentira.


Fonte: Honest Reporting

O meu ponto é simples: você pode ter suas preferências sobre quem você escolhe apoiar numa guerra. O problema é quando você começa a forçar a barra no argumento. Foto editada para piorar uma situação, claramente, não vale.

Reuters perdeu um ponto comigo hoje. Já a blogosfera, graças à ausência de censura (quem, no Brasil, propõe controlar a internet?), pegou o fotógrafo com a mão na cumbuca…

Claudio

Continue lendo

Longe da esquerda anaeróbica, perto do conhecimento

The war in Iraq continues to show its horrors and the bankruptcy of US foreign policy. We hardly need sociological analysis to reveal this. As sociologists, however, we can contribute to the study of various aspects of the war, including and particularly the transformations of the more and less routine dimensions of society, such as family, class, religion, friendship, the polity, that are now cast in a very different light in a society that is troubled by warfare and its enduringly violent aftermath.

Minha contribuição à melhora na qualidade das indicações de leitura dos meus amigos cientistas sociais.

Claudio

Continue lendo

Privilégios

Por que é que só servidor público consegue isto?

Os servidores do governo do Distrito Federal não estão mais obrigados a receber salários pelo Banco de Brasília. A decisão é do Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. De acordo com os desembargadores, a centralização limita o direito que os servidores têm de fazer opção pela instituição bancária. Cabe recurso.

A boa notícia é que se isto passar, em breve os bancos terão um forte incentivo para se preocuparem com os clientes “pessoa física” ao invés de privilegiarem os “pessoa jurídica”, como fazem hoje, no caso de folhas de pagamento.

Alguém sabe de casos similares no Brasil?

Claudio

Continue lendo

Estranha forma de se fazer Justiça?

Quanto maior for o número de pedidos feitos por casais homossexuais ao Judiciário, maiores as chances de termos decisões favoráveis e direitos reconhecidos e concedidos.

Ficou estranho, não? Quanto mais pedidos eu fizer, na Justiça, pelo meu direito a um subsídio estatal, maiores a chance de eu ganhar?

Claudio

Continue lendo

Guia do Bem-Estar (os 10 melhores lugares do mundo para se tomar uma cerveja)

Esta vai na íntegra mesmo (ou quase).

10. Dublin (escolha óbvia)
9. Tóquio (que surpresa)
8. Amsterdam (dizem que a sensação é beber no Red Light District)
7. Sidnei (pubs centenários)
6. Madrid (chope é mais barato que água)
5. São Paulo (gente bonita)
4. Praga (maior consumo per capita de cerveja)
3. Cancun (praia?)
2. Istambul (mais uma surpresa)
1. Munique (Oktoberfest, precisa dizer mais?)

Claudio

Continue lendo

In-and-Out

Não era a melhor cadeia de hamburgueres não, mas foi a que popularizou o tal drive-thru (drive-through), que eu adoro (e Michael Mentiroso Moore odeia).

Uma lágrima.

Claudio
p.s. leia tudo para ver como foi criado o maravilhoso conceito de drive-thru. Aposto que muito natureba gostaria de fazer o mesmo para vender seus sanduíches de ricota (industrial) com maionese (hellmans) e tomate (com agrotóxicos)…

Continue lendo

A ONU deveria ir até a Nigéria

Assim minha caixa postal (não apenas a minha) e alguns sujeitos honestos, mas ingênuos, agradeceriam.

Trecho (registro necessário para ler tudo):

For years, con artists have sent e-mails offering to share millions of dollars if the recipients would pay to cover the transfers costs, administrative fees, customs or bribes they say are needed to get the money out of the country. Or the e-mails promised big international lottery winnings after the payment of upfront fees.

Of course, the payoffs never materialize.

In the fraud’s latest incarnation, home sellers are being targeted. A potential buyer contacted Caveness via MySpace, the popular Internet social network, and asked for photos of the house. She checked his profile, discovered the buyer was from the United Kingdom and matched the country code of the phone number he gave her to England.

Até o Brasil poderia integrar a Força de Paz, desde que os soldados não aprendessem a aplicar o golpe… :-)

Claudio

Continue lendo

Fusão de empresas

O número dois da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahri, anunciou em um vídeo transmitido neste sábado que um grupo militante egípcio se juntou à sua rede terrorista.

O grupo é o Gamaa Islamiya – aparentemente uma nova versão de um grupo militante que promoveu uma campanha de violência e terror no Egito durante os anos 1990, mas que foi desmembrado por uma ação do governo.

Eis aí a fusão de empresas em sua forma mais primeva e violenta.

Claudio

Continue lendo